Resumo Fiorino
O casarão do início do século 20, decorado com lustres de ferro e brasões nas portas, já serviu de cenário para filmes do comediante Oscarito. Embora, de vez em quando, o espaço se transforme em locação para a TV Globo, ali funciona desde 1983 um restaurante italiano especializado na culinária da região da Emilia Romana. Massas frescas e pães feitos artesanalmente são o destaque da cozinha de Ana Lucia Aleixo, que sempre acrescenta novidades ao cardápio, como a lasanha verde com ragu à bolonhesa. Para quem prefere opções mais tradicionais, a pedida é o rosellini romagnole, uma massa típica daquela região em forma de rosa, com presunto de Parma e mussarela, ou o tortelli negro, recheado com lagosta e aspargos ao molho de açafrão. A carta de vinhos tem cerca de 150 rótulos, entre italianos, chilenos e argentinos, com bom custo-benefício. O Fiorino é membro da Accademia Gastronômica Italiana, sediada em Bolonha, e da Accademia Italiana della Cucina.
Fiorino