Criticando Galeteria Mormaço
Em meu juízo perfeito, eu ja-mais convidaria a Menina do Leblon para me acompanhar em um... galeto. No entanto, quando vi a Galeteria Mormaço, na esquina de Jardim Botânico com J.J. Seabra, pensei: "Eis aí um galeto que a Menina frequentaria..." Estava certíssimo. Minhas preocupações eram: 1) Os rolinhos de queijo coalho com mostarda doce (R$ 15,10) servem duas pessoas? Servem, e são sensacionais. 2) Quanto custa o galeto? R$ 13,50. 3) A linguiça especial (R$ 3, cada) é especial por quê? Porque é uma delícia, oras. 4) O que é horta na brasa (R$ 13)? São cogumelos Paris, cebola, berinjela, abobrinha, cenoura e tomate na... brasa (dããã). 5) Tem caipivodca? Sim, R$ 14, com vodca nacional. Fina, a Menina do Leblon queria saber de quem era o décor, com direito a jardim de inverno com parede coberta por samambaias e mesas com tampos quadriculados em várias cores ("um amor"). É de Bel Lobo, craque em bares e restaurantes. Outra dela: quem é o chef? Eduardo Zampier, $trabalhou em Nova York nos anos 1990 e comandou a Fiammetta. Tem carta de vinhos? Tem, mas é apenas razoável. Finalmente: o sorvete (R$ 6, uma bola) é light? Não. Mas é Itália. À saída, a Menina me diz: "Adorei o restaurante. Obrigada." Eu: "Mas é um bar!" Não discutimos. Decidimos que é uma galeteria com jeito de bar. E encaramos, felizes, a noite de outono.
Galeteria Mormaço