Criticando Carismático Bar & Cozinha
Dentro de mim não mora um anjo, como naquela velha canção. Mas - e eu já contei isso aqui - moram Jeff, tão fino que sabe distinguir azeites monovarietais de blends, e Géferçom, que adora uma vuvuzela e não hesita em vestir a camisa da seleção para ir trabalhar. No começo da semana, Jeff e Géferçom se encontraram no Carismático, que fica no lugar onde funcionou o Espelunca Chic (Roberto Zaccaro, ex-Espelunca, é o consultor). - Graaande, Jeff! Vai um croquete de carne aí (R$ 16,50, seis unidades)? É com aquele queijo que você gosta. - Sim, gorgonzola. Não, grazie. Já pedi bruschetta (R$ 9,60, três unidades de mozarela). - RARARARA! E tu tira onda de fino... Bom, vou levar minha cumbuca de picadinho (R$ 17,50, incrível) lá pra fora, pra fumar. Tá a fim? - É, acho que um cubano cairia bem. Essa caipivodca de Absolut (R$ 15) está muito benfeita, aliás. Apesar das diferenças, Jeff e Géferçom se dão superbem. Era noite de vitória do Brasil e Géferçom achou o bar muito quieto, paradão. Jeff adorou perceber que a TV estava desligada e que dava para conversar sem gritar. Géferçom não deu a menor importância, mas Jeff gostou da luz suave e aprovou a decoração, além de ter considerado o serviço atencioso. Despediram-se com pizzas feitas na frigideira, cria da casa. Alici para Jeff, calabresa para Géferçom, ambas a R$ 10,70. E prometeram se encontrar de novo ali, para botar o papo em dia.
Carismático Bar & Cozinha