Criticando Bar Caldo Beleza
Confesso que tinha guardado a dica para o inverno. Mas como o verão não chegou até agora, quem garante que não fará um calorão em julho? Por isso, às favas com o calendário. Até porque, caro leitor, os acepipes fumegantes do casal Ana e Marcelo Karppa, donos do Bar Caldo Beleza, no Flamengo, já fazem sucesso desde 2000. E são acompanhamentos perfeitos para um chope e uma boa conversa, pouco importa se faz frio ou calor. O Caldo Beleza é um patrimônio do Flamengo que começou por acaso. Após uma viagem a Recife, Ana e Marcelo resolveram testar no Rio o costume pernambucano de vender caldos na praia. Deu certo. Em pouco tempo, estavam vendendo 15 litros de feijão e ervilha por fim de semana no Aterro. O negócio, então, cresceu e virou a simpática lojinha da Senador Vergueiro. Forrado com frases espirituosas na parede, o lugar é ponto de encontro de moradores, mas também tem clientes de todos os bairros. A turma vem de longe para consumir os caldos de feijão, aipim com camarão e vaca atolada, só para citar três carros-chefes. Mas tem ainda caldo verde, mocotó, siri, inhame e até canja, tudo entre R$6 e R$7 (a tigela pequena) ou R$8 e R$9 (a grande). Apesar de funcionar só até a meia-noite, não é difícil encontrar o Caldo Beleza aberto "para os amigos" até altas horas da madrugada. E olha: haja amigo...
Bar Caldo Beleza