Resumo Boteco Casual
Português do Algarve, o chef Joaquim Santos esteve à frente da cozinha do restaurante Arjamolho antes de fincar os pés, em 2006, no botequim que ocupa um ponto privilegiado do centro histórico carioca. A maior parte das mesas se espalha pela rua de paralelepípedos, já que a circulação de carros não é permitida no local. Bastante frequentado nos fins de tarde, depois do expediente, a casa oferece quitutes como o picadinho Casual, filé com molho de creme de leite e mostarda escura, acompanhado de cesta de pão e uma espécie de "lombo a passarinho", gurjões de porco à moda do Minho, que chegam à mesa cobertos de alho torrado.
Boteco Casual