Resumo Bar do Adão - Tijuca
Nos primórdios da matriz do Grajaú, o botequim se limitava a servir os pastéis básicos de queijo, palmito, carne e camarão. Em 2003, André Ferreira Costa, um dos sócios atuais, começou a experimentar novos recheios e misturas inusitadas de ingredientes. Com a aprovação do público, a oferta foi aumentando. Hoje, são mais de 60 sabores doces e salgados disponíveis também nas filiais de Botafogo e da Tijuca. Ao todo, são vendidos cerca de 45 mil unidades do tira-gosto por mês nas três lojas da rede. Os campeões de pedidos são os pastéis de camarão, queijo brie com damasco e o francês, que leva camarão, alho-poró e Catupiry. Há uma pequena variação no que diz respeito ao chope e à cerveja servidos nas três unidades. A da Zona Sul, por exemplo, apresenta uma linha de cervejas artesanais, como a Eisenbahn, fabricada em Blumenau. A caçula da rede, na Tijuca, está no ponto que pertenceu ao finado Estephanio's Bar. No hora do almoço, o bar muda o cardápio para o executivo. As sugestões são o Filé Mignon à Diana, grelhado com arroz e petit pois, presunto, champignon e molho madeira, o Filé de Peixe ao molho de camarão, a dorê com purê de batatas e molho de camarão e o tradicional Churrasco Misto, contra-filé, carré, frango, calabresa, farofa, fritas e molho a campanha
Bar do Adão - Tijuca